Todos contra o racismo

Este post é voltado para o debate e contém minhas opiniões pessoais.

O jovem Adriel Bispo de Souza é fã de livros. De acordo com uma entrevista postada no jornal o Globo, o livro favorito dele é The Kiss Of Deception, da autora Mary E. Pearson. O jornal também nos conta que o menino tinha mais de 180 obras na estante mas que vendeu muitas delas para ajudar a família que tinha problemas financeiros, ficando somente com 31. Ele tem uma página no Instagram chamada @livrosdodrii, em que divulga resenhas e opiniões de obras literárias. Adriel tem 12 anos. É uma criança. Na última quarta-feira (27), ele recebeu uma mensagem ´preconceituosa: “Porco gordo. Eu achava que preto era pra estar cavando mina, não lendo. Para de ser trouxa e volta para a sua realidade. Você foi criado para ser preto e pobre”. Sim, esse tipo de mensagem foi destinada a uma criança de 12 anos que gosta de ler. Foi enviada a uma criança que só estava usando as redes para mostrar o amor que tem pelos livros. Foi destinada a uma pessoa. Esse mensagem não deveria ser destinada a ninguém.

Abalado com a situação, o menino divulgou o que ocorreu nas redes, dando a seguinte resposta: “Tenho orgulho de ser negro. O racismo e o preconceito ainda têm uma taxa muito alta, mesmo nessa sociedade atual em que nós vivemos. E isso é uma coisa muito ruim, já que 50% da população de hoje são pessoas negras”. Muitas pessoas ficaram sabendo do ocorrido e correram para prestar apoio ao menino. Hoje, a página de Adriel está famosa e recebendo amor.

Todos contra o racismo

O que ocorreu com Adriel foi algo sem palavras. Eu não consigo entender como existem pessoas tão desgraçadas neste mundo a ponto de perder tempo para magoar, julgar, ser o monstro de alguém. E não. Não foi um comentário sem pensar. Foi algo calculado para machucar, ficar marcado. E eu simplesmente não consigo entender o motivo, o que leva um indivíduo a fazer isso. O que leva alguém a ser racista. Na verdade, o caso de Adriel é só mais um entre vários que acontecem no mundo do racismo.

E esse mundo é mortífero.

Crianças negras morrem baleadas nas favelas, vereadora negra é assassinada por incomodar, homem negro morre asfixiado por um policial lunático, mulher negra é baleada no próprio salão de beleza, criança negra inocente é confundida com assassino e morre em cadeira elétrica… Marielle Franco, Ágatha Félix, George Floyd, João Pedro, Destiny Harrisonm, George Stinney Jr… São tantos nomes. São tantos casos. São tantas mortes que só provam como o ser humano é cruel.

O racismo existe e precisa ser exterminado. Pais, eduquem suas crianças para que elas não sejam monstruosas como tantos homens e mulheres são hoje. O futuro está nas nossas mãos, e principalmente nas delas. Que venham manifestações, informação e noção. E você, se ver alguém praticando o racismo, interfira, denuncie, faça algo, mexa-se. É um crime que precisa ser punido.

Se você não é negro, ouça o que eles têm para falar. Eles entendem a situação. Uma pessoa que não é negra, não entende nada. Ouça. Ponha-se no seu lugar de escutar e não fale o que não sabe. Não julgue uma realidade que não é sua.

Além de ouvir, você também pode contribuir no combate ao racismo ao participar em manifestações desse âmbito, dar suporte em movimentos negros, assinar petições e também, agir. Não fique parado em uma situação que ocorre o racismo. Denuncie.

Um dos maiores movimentos negros é o Black Lives Matter. Este, de acordo com o site oficial, tem como objetivo:

“erradicar a supremacia branca e construir poder local para intervir na violência infligida às comunidades negras pelo Estado e pelos vigilantes Ao combater atos de violência, criando espaço para a imaginação e a inovação dos negros e centralizando a alegria dos negros, estamos obtendo melhorias imediatas em nossas vidas”.

– BLACK LIVES MATTER

Atente-se a ele e compartilhe as ideias dele para que cada vez mais pessoas tenham acesso.

Em relação a petições, tem-se vários portais. Um exemplo que trago aqui e que é de meu conhecimento é o portal Change.org, voltado para a produção de abaixo-assinados e que tem a proposta de fazer com que “as pessoas se conectem além das barreiras culturais e geográficas para apoiar as causas com que se importam”. Por meio dos abaixo-assinados o tema proposto é compartilhado e apoiado por meio de assinaturas; consequentemente o assunto ganha repercussão, e por muitas das vezes, mundial. O portal afirma que por meio dos abaixo-assinados, já tiveram 44.851 vitórias em 196 países; ou seja, muitas vozes foram ouvidas.

Na luta contra o racismo, contribua com a justiça ao assinar petições e compartilhe para que mais pessoas vejam o que é proposto. Seguem alguns dos baixo-assinados que pedem por justiça:

  • Justice for George Floyd – abaixo-assinado pede justiça pela morte de George Floyd, que foi asfixiado até a morte por um policial nos EUA.
  • Justice For Joāo Pedro – abaixo-assinado pede justiça pela morte de João Pedro, adolescente de 14 anos que foi morto por um policial no Brasil.
  • Justice for Breonna Taylor – abaixo-assinado pede justiça pela morte de Breonna Taylor, assassinada por policiais nos EUA.
  • Justice For Tony McDade – abaixo-assinado pede justiça pela morte de Tony McDane, um homem negro transgênero que foi assassinado por policiais nos EUA.
  • Julius Jones is innocent. Don’t let him be executed by the state of Oklahoma – abaixo-assinado pede apoio para o decreto de inocência de Julius Jones, acusado erroneamente de assassinato. Ele está prestes a ser executado por pena de morte em Oklahoma, nos EUA. Não podemos perder mais uma vida! Contribua compartilhando esse caso e o absurdo que é a situação que Jones se encontra.
  • Willie Simmons has served 38 years for a $9 robbery – abaixo-assinado pede justiça contra a injustiça causada a Willie Simmons, homem que ficou preso por 38 anos pelo ato de roubar U$9 dólares.
  • JUSTICE FOR ALEJANDRO VARGAS MARTINEZ!!! – abaixo-assinado pede justiça contra o assassinato de Alejandro Martinez, jovem morto a tiros. Os assassinos dele não foram achados e ninguém foi preso até agora.

Existem mais abaixo-assinados e sites voltados para essa causa de compartilhamento de injustiças e luta pela justiça, mas o que eu melhor conheço é o Change.org. Se você conhece outros e sabe do funcionamento, por favor, compartilhe neste post.

O racismo não deveria existir. Não podemos deixar o racismo continuar vivendo. Ele já devia estar enterrado há muito tempo, junto com as pessoas que começaram com tal escória.

Para que essa realidade horrorosa e sangrenta mude, temos que fazer barulho e apoiar. Sempre.

Escrito por

Sou Daniela Esperandio Dias, uma capixaba de 21 anos que tem coluna de uma senhora de 70. Curso jornalismo e estou na luta para aprender francês. Amo ler e escrever, e tenho um caso sério com o chocolate.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s