Autores do Brasil: Angelo Asson

#6 Autores BR

O autor Angelo Asson bateu um papo com o blog Livros de Açúcar e contou um pouco sobre a vida dele voltada para o universo literário. E não. Assim como muitos autores, Angelo não queria ser escritor desde criança. Porém, desde pequeno ele já tinha o hábito de escrever poemas. A história do escritor até chegar na concretização de fazer arte por meio da literatura passou por várias etapas. Confira a conversa com Asson, e descubra mais sobre esse talento brasileiro.

Escritor Angelo Asson. Foto: @ricardonapao / Instagram

Bate Papo

1 – Quando e como surgiu a ideia de escrever um livro?

“Eu escrevo desde pequeno. No começo eram poesias sem preocupações com métricas perfeitas, eu apenas descarregava as ideias no papel. Na época, não tinha a menor pretensão de ser escritor. Na verdade, eu queria ser jogador de futebol. Depois, na adolescência, como eu não era bom de bola, eu quis ser músico. Montei minha banda de garagem e escrevia as letras da banda. A vontade de ser escritor veio mesmo há uns 5 anos, depois de ter trabalhado muito tempo como designer de revistas. E por ser designer e ter o dom da escrita, eu produzi meus próprios livros. Cuido de tudo, desde os textos e revisão, até a diagramação dos livros e capas, além da divulgação também.”

2 – Desde quando você se interessa pelo meio literário como leitor?

“Eu sempre fui um pouco preguiçoso para a leitura na verdade, mas isso não quer dizer que eu não ame as palavras. Adoro! Me emociono com textos bem escritos. Eu sempre li, ainda que demorasse para terminar um livro. Lembro que quando pequeno, tinha uma estante na sala e eu sempre procurava alguma coisa para ler, um livro grande, com muitas páginas, eu buscava um desafio! Mas eram livros do meu pai, com temas que não me interessavam. Porém, essas coisas de infância marcam. Fora isso, meu pai sempre escreveu. Deve estar no meu DNA.”

3 – Como são seus hábitos de escrita?

“Os piores possíveis. Se eu tivesse que dar um conselho, eu diria: Faça tudo diferente de mim! Leio menos do que deveria, escrevo menos do que deveria, e não tenho a menor disciplina. Mas ainda assim, produzo minhas obras. Só pode ser um dom!”

4 – Onde suas obras ficam disponibilizadas?

“Como amante do papel, sempre imprimo meus livros. Mas como sei que muita gente prefere a praticidade das publicações online, disponibilizo todos na Amazon. Basta procurar pelo meu nome (Angelo Asson) que eles aparecem. Tenho um livro de poesias (Coisas da vida… minha); cinco folhetos no formato dos folhetos de cordel, chamados ‘Folhetos Paulistas’ “.

Dia 21 de setembro, Angelo lançou uma revista de crônicas sobre o cotidiano no metrô de São Paulo, chamada “Divagando em vagão – Crônicas sobre trilhos”. O lançamento foi na quinta edição da FELIZS – Feira Literária da Zona Sul, no Campo Limpo.

5 – Fale um pouco sobre a sua obra (se tiver mais de uma, comente a mais atual)

“O livro ‘Coisas da vida… minha’ foi meu primeiro ‘rebento’. É um livro que fala de sentimentos. Gosto muito de retratar as emoções em forma de poesia. Já a revista que estou lançando, aborda outro tema que me interessa muito: o cotidiano das pessoas nas grandes cidades, suas diferenças, crenças, esperanças etc. Falar de gente, observar gente é, além de tudo, um exercício fascinante para praticar a tolerância e ver nos outros, coisas em nós mesmos.”

6 – Você se inspirou em algo para escrever o livro (mais atual)?

“Me inspirei no meu próprio dia a dia de usuário do metrô. Numa das minhas idas para o trabalho, me veio a ideia de escrever crônicas sobre este meio de transporte fantástico, para onde convergem todos os tipos de pessoas. Ao iniciar os trabalhos, fui descobrindo aos poucos, o quão rico é o Metrô na quantidade de temas que podem ser abordados.”

7 – Livros, autores favoritos?

“Saramago e Dostoiévski encabeçam a lista. Mas são tantos! Acho mais fácil falar de algumas das grandes obras que li: Travessuras da menina má (Mário Vargas Llosa); O silêncio da montanha (Khaled Housseini); Memórias das minhas putas tristes (Gabriel Garcia Marques); Maestria (Robert Greene); O Visconde partido ao meio (Ítalo Calvino)… No meu blog tem sempre uma lista com dicas de leitura, ou os melhores do ano.”

Que Angelo Asson gosta de literatura ficou muito claro, não é?

Vamos valorizar nossos autores! O Brasil é casa para muitos talentos.

Acompanhe as novidades de Angelo no Instagram, e também, no blog dele:

Obras

Atualmente, as obras dele estão disponíveis no Amazon:

Anúncios

Escrito por

Sou Daniela Esperandio Dias, uma capixaba de 19 anos que tem coluna de uma senhora de 70. Curso jornalismo e estou na luta para aprender francês. Amo ler e escrever, e tenho um caso sério com o chocolate.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s