It – Capítulo 2 está nos cinemas, mas você já leu o livro? É ainda mais pesado!

It - livro e adaptação cinematográfica Blog Livros de Açúcar

Que o filme It – Capítulo Dois está no cinema, muita gente sabe, porém, será que os espectadores do longa metragem fazem ideia de que aquilo é uma obra adaptada das páginas e páginas do livro de Stephen King? Bom, talvez sim, porque está escrito no poster do filme, mas e que tal saber um pouco mais?

O dono e construtor da história de It é o autor norte-americano Stephen King, um homem que possui diversos bestsellers no currículo e várias obras adaptadas para o cinema, como por exemplo, o recente filme lançado de O Cemitério Maldito. Além de fazer sucesso no mundo literário, King também conseguiu alcançar prestígio no mundo cinematográfico por conta de suas histórias. It – Capítulo Dois, por exemplo, já alcançou mais de U$320 milhões em bilheteria (dados de 16/09) e se tornou o filme de terror com segunda maior estreia da história dos cinemas norte-americanos; ele só ficou para trás sabe de qual filme? Pois é, It – A coisa, a primeira parte da trama, que foi lançada em 2017.

It chamou tanta a atenção do mundo dos cineastas e diretores que lá em 1990 ele já tinha sido adaptado para o cinema, com o filme de nome It – Uma Obra Prima do Medo:

Trailer legendado do filme It – Uma Obra Prima do Medo (1990). Fonte: Canal Arquivo de Trailers.

Se o filme foi lançado em 1990, provavelmente você está se perguntando quando o livro fora lançado, certo?

Livro

Antes de saber de questões mais objetivas da versão inicial de It – a literária – é importante apresentar a sinopse dessa obra tão famosa:

“Durante as férias escolares de 1958, em Derry, pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança e… do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa.”

Só pela sinopse a história já se apresenta como assustadora, característica típica dos trabalhos de Stephen King. Ele, que atualmente tem 71 anos, entrou no mercado editorial com o livro Carrie, a Estranha, o qual foi publicado 1974. Após essa estreia, King escreveu muitas outras obras – mais de 50 livros e aproximadamente 200 contos – e vários deles são famosos. Você já ouviu falar em O Iluminado? Pois bem, é de Stephen King.

It foi lançado em 1986, e na edição brasileira, a história é contada em 1104 páginas. Como já citado antes, a primeira adaptação cinematográfica da obra foi lançada em 1990, porém, mesmo com quase trinta anos depois, é visível o impacto da trama para as pessoas, afinal, a segunda adaptação foi lançada em 2017 e rendeu um bom dinheiro de bilheteria. A segunda parte do remake de 2017 estreou no cinema em setembro deste ano. Confira os trailers:

Trailer de It: A Coisa (2017). Fonte: Warner Bros Pictures Brasil – Youtube
Trailer de It: Capítulo 2. Fonte: Ingressos.com – Youtube

Uma questão importante de se comentar é a necessidade da valorização da obra literária. Sim, o filme é legal e é uma maneira de entretenimento, porém, não se pode esquecer que o livro também existe. É até mesmo uma forma de divulgar a leitura para as pessoas que gostaram do longa metragem – por que não ler? (sim, são 1104 páginas, mas tente! Vai que dá certo?). É um passo inicial, porém, que pode trazer à tona novos leitores.

Livro x Filme

Você sabia que algumas cenas do livro foram cortadas do filme porque eram muito polêmicas? No livro está presente um momento que é bastante controverso, em os pré-adolescentes participam de uma orgia. Em relação ao último caso, a explicação de King para a cena foi a de que ela representou a saída da infância e entrada na vida adulta do grupo de pré-adolescentes. No filme já é notável que a obra é bastante pesada e sem filtros, porém, o que está escrito pode ser ainda mais chocante. Crianças em uma orgia? Sim, é pesado.

Papo com o leitor

Leonídio é um grande fã de It. Foto: Arquivo pessoal.

O blog Livros de Açúcar foi em busca de um leitor de It para conversar, e encontrou o simpático Leonídio Ricardo. Ele contou um pouco sobre a experiência que teve ao ler o livro e assistir ao filme, e também, as impressões que teve das obras. Confira o bate-papo:

BLOG – O que você achou da adaptação de It? Os filmes são bons e conseguem representar bem o livro?

LEO – “É uma adaptação boa porque ela consegue manter grande parte da alma da história, que é sobre a amizade , criação de laços e mais do que tudo, o enfrentamento de medos”.

BLOG – Tem alguma mudança em It- Capítulo Dois que você gostou/odiou?

Para Leonídio, o lado positivo se dá pelo desenvolvimento do personagem Richie. “Eu gostei muito que eles deixaram bem explicito a questão da sexualidade do Richie porque no livro fica bem nas entrelinhas”. Já a questão negativa se volta pela falta de complexidade em muitas tramas. “Eles aliviaram a história de muitos personagens no primeiro filme, como por exemplo, os abusos da Beverly. No segundo filme, eles adicionaram coisas mais pesadas mas trataram desses temas de maneira bem rasa, ficou esquecido em geral”.

E teve uma cena que não caiu na graça de Leonídio, que foi a da velha na sala de estar junto da Beverly. A computação gráfica, de acordo com o jovem, deixou a desejar. “É um dos melhores momentos do livro, e no filme eles foram ruins na questão do CGI. Não passou a tensão que realmente é aquela cena”.

BLOG – Tem algum ator que merece destaque? Ou cena?

LEO – “A performance tanto do Richie adulto e criança ficaram muito boas, principalmente o Finn (Finn Wolfhard). Dou destaque àquela cena do fliperama… como ele conseguiu passar a áurea é muito poderoso; como ele reagiu com o que aconteceu com o Eddie. A performance da Beverly adulta foi maravilhosa, e quando criança, a atriz também fez um trabalho impecável. porém, eu achei que eles enfraqueceram o personagem no segundo filme, principalmente se você comparar como ela era na obra anterior”.

BLOG – O que você mais gostou no livro?

LEO – “O que eu mais gostei no livro foi como os personagens vão criando uma conexão e o quanto aquilo é real. Ele (Stephen King) escreve de uma maneira muito verídica. você lembra da sua infância, os personagens crescem e parece que eles são seus amigos porque ele desenvolve de uma maneira que quando você termina de ler, dá uma dor no coração…”

E para finalizar, foi perguntado a Leo se ele indicaria o livro. E a resposta é sim! “Vale muito muito à pena. Eu estou com muita saudade de Derry. É muito especial ver eles crescendo”.

E vocês, já leram It ou assistiram ao filme? O que acharam?

Escrito por

Sou Daniela Esperandio Dias, uma capixaba de 19 anos que tem coluna de uma senhora de 70. Curso jornalismo e estou na luta para aprender francês. Amo ler e escrever, e tenho um caso sério com o chocolate.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s