Personagens masculinos literários: pontos fortes

Primeiramente, acredito que não sou só eu que fico completamente entusiasmada com a narração da história quando ela chega no rapaz principal da trama. Muitas autoras, principalmente, tem o dom de criar um homem interessante por meio das palavras. Em alguns outros livros, a mágica não acontece. Não para mim, pelo menos.

O que eu gosto nesses personagens é o fato de eles terem algo a mudar, a crescer. Quando são muito corretos e perfeitos, não há um potencial porque eles já estão na parte do auge, e dessa forma, não tiveram um desenvolvimento empolgante ao longo das páginas. Só se tudo virar de cabeça para baixo e eles passarem a ser maus (o que eu gosto).

Além disso, também é importante destacar a personalidade como um ponto importante. Ela é o que chama a atenção para o personagem, desenhando a forma com que ele age. A moral dele também conta, e é incrível ver ela mudando sempre para a melhor. Um bom personagem, para mim, é aquele que cresce no livro, que muda de opiniões e se torna melhor até o final. Não aquele que é estável e se mostra bom o tempo todo. Este, no caso, é sem graça.

Design sem nome (15).png
Foto: Canva

A aparência parece contar muito, mas ela é só uma casca que não precisa ser comentada o tempo todo, e é, para mim, o ponto menos importante do conjunto. Vários livros não descrevem 100% a aparência do personagem e da mesma maneira, eles são interessantes.

Para mim, os personagens literários masculinos mais interessantes são aqueles que usam do bom humor e sarcasmo nos diálogos. Como por exemplo, Kashmir da duologia The Girl From Everywhere de Heidi Heilig. Kash é um cara descrito como bastante bonito, mas antes de pensar na aparência dele, o carisma que ele tem é bem mais sedutor e interessante. E a forma que ele trata a Nix (personagem principal da história), é de tirar o fôlego, de tão adorável.

Agora eu pergunto a todos: por que não existe um Kashmir na vida real?!

Outro personagem que me chama bastante a atenção é Elias Veturius, da série Uma Chama Entre As Cinzas da Sabaa Tahir. Ele é um homem incrível, e de coração enorme. Veturius me conquistou porque teve um desenvolvimento muito legal durante os livros. O que antes ele queria só para ele – ser livre – acabou se expandindo para diversos outros lados. Ele acabou conhecendo muitas outras pessoas e querendo as ajudar como podia. Houve desenvolvimento.

Park de Eleanor & Park (Rainbow Rowell) me encanta de maneira estrondosa. Ele, que é um adolescente de autoestima baixa, se mostra apaixonado por uma moça estranha e faz coisas que aquecem o coração de qualquer um. Amei também a personalidade dele, um pouco fechado e fã do mundo nerd. Não deixou de ser um grande galã para mim.

Kaz Brekker de Six Of Crows da Leigh Bardugo também tem seu charme gigantesco. O que ele fala e como fala é engraçado e ao mesmo tempo triste. Diga-me, quem tem o poder de fazer isso? E eu vos digo, “Kaz tem”.

Enfim, eu tenho vários personagens para comentar, porém, não os gastarei neste post. No futuro farei uma lista mostrando, para mim, o melhor ponto de cada um deles.

E para vocês? O que é essencial para construir um bom personagem masculino:

Anúncios

Escrito por

Sou Daniela Esperandio Dias, uma capixaba de 19 anos que tem coluna de uma senhora de 70. Curso jornalismo e estou na luta para aprender francês. Amo ler e escrever, e tenho um caso sério com o chocolate.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s